Vera Mantero

Bailarina e coreógrafa, de Portugal. Estudou dança clássica com Anna Mascolo e integrou o Ballet Gulbenkian entre 1984 e 1989. Iniciou a sua carreira coreográfica em 1987 e, desde 1991, tem apresentado o seu trabalho por toda a Europa, além de percorrer outros países como Argentina, Brasil, Canadá, Coreia do Sul, EUA e Singapura. A partir do ano 2000, passou a se dedicar também ao trabalho vocal, cantando o repertório de vários autores e cocriando projetos de música experimental.

Dos seus trabalhos, destacam-se os solos “Talvez ela pudesse dançar primeiro e pensar depois” (1991), “Olympia” (1993) e “uma misteriosa Coisa, disse o e.e.cummings*” (1996), bem como os espetáculos em grupo “Sob” (1993), “Para Enfastiadas e Profundas Tristezas” (1994), “Poesia e Selvajaria” (1998), “Até que Deus é destruído pelo extremo exercício da beleza” (2006) e “Vamos sentir falta de tudo aquilo de que não precisamos” (2009).
Translate »