Enrique Diaz

A idéia de Trans-cinema que as artes visuais aplicam ao pensar o híbrido da linguagem de vídeo fora da sala escura, certamente se aplica ao trabalho de teatro de Enrique Diaz. Idealizador do Coletivo Improviso, vigoroso núcleo de experimentação de linguagens no Rio de Janeiro, Diaz estabelece métodos de trabalho que se relacionam diretamente com o registro e pesquisas que se alinham às discussões mais correntes do campo documental no cinema: a relação com o acaso, o cotidiano inventariado em poesia, narrativas de errância e de cruzamentos de subjetividade, o testemunho do fragmento, o corte. Suas experimentações dramaturgicas não são exclusivas do Coletivo improviso e encontram ressonância já há bastante tempo na Cia. dos Atores, da qual Diaz é um dos fundadores. Sob sua direção, A Bao A Qu, Melodrama, e Ensaio.Hamlet são espetáculos marco da dramaturgia nacional. Diante de tantos trabalhos que orquestram corte e continuidade, dois movimentos tão constitutivos do cinema, convidamo-no à criação de seu primeiro vídeo, para que este campo das imagens possa trans-pirar ainda mais.
Translate »